CASO BRUNO: DELEGADO CHORA

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Terminou a pouco, a entrevista coletiva do delegado-chefe da Divisão de Homicídio de Minas, Édson Moreira.

Apesar, de toda a experiência policial, ele se emocionou ao descrever o depoimento de Sérgio, amigo de Bruno, que estava na Land Rover apreendida em uma blitz.

O rapaz está preso e acrescentou informações que complicam ainda mais a vida de Bruno.

Ao contrário do depoimento do adolescente de 17 anos, disse que o jogador participou de tudo.

Bruno estava no carro quando houve a coronhada.

Levou Eliza para o sítio, onde ela ficou em cárcere privado.

A modelo foi espancada pelo jogador que colocou música alta para que os vizinhos não escutassem os gritos dela.

Que o corpo realmente foi entregue ao homem chamado Nenê, na casa de Vespasiano, região metropolitana de BH.

Eliza foi estrangulada e esquartejada.

Ainda segundo o depoimento, Bruno fez um churrasco com os amigos enquanto o suspeito chamado Nenê terminava o "serviço".

Em tempo: o advogado Michel Assef Filho que trabalha para o Flamengo, deixou a defesa de Bruno.

Michel Assef diz que tem a imagem muito ligada ao clube, e por isso está abandonando o caso.

E mais: a Olímpikus suspendeu o contrato de patrocínio que tinha com o goleiro. Todas as camisas que levam a assinatura do goleiro serão retiradas do mercado.

Nenhuma camisa com o nome de Bruno será mais produzida.

0 comentários:

Postar um comentário

Últimos Comentários

Ocorreu um erro neste gadget

Notícias - COPA 2010

  © BLOG ULISSES MAGNUS - Blogger Design by Emporium Digital