FIM DO DIPLOMA PARA JORNALISTA

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Hoje, quebro o protocolo deste para Blog para sair do assunto futebol mineiro e protestar diante da decisão estapafúrdia, revoltante e retrógrada do Supremo Tribunal Federal.

O fim da exigência do diploma de jornalismo para o exercício da profissão é um golpe naquele já foi considerado o quarto poder do país.

Há quarenta anos, o reconhecimento da profissão veio para nos dar o direito, a possibilidade e a obrigatoriedade de um conhecimento e capacitação melhores.

Quando escrevo obrigatoriedade, quero dizer no sentido positivo. No sentido de que a profissão exige uma especialização maior do que simplesmente “usar de sua liberdade de expressão”.

Posso dizer isto em termos práticos: durante 9 anos fui apenas radialista sem formação acadêmica. Os motivos que me levaram a essa prática foram desde acomodação profissional até uma ligeira arrogância de achar que, a vida era apenas prática no dia-a-dia da função.

Graças a Deus e por exigência do mercado minha linha de raciocínio besta mudou. Fiz a faculdade de jornalismo.

Foram 4 anos de luta, estudos e sacrifício financeiro para concluir minha formação. Valeu!

Com os conhecimentos de História, Filosofia, Antropologia, Semiótica e de outras disciplinas aprendi que jornalismo, não é só fato. Não é só notícia ou liberdade de expressão como insistem em argumentar os “membros” do STF.

É muito mais: é o compromisso de uma profissão que luta a favor de uma sociedade melhor. Mais atenta e cidadã. Uma sociedade que tem direito à informação de qualidade e com responsabilidade.

Muitos daqueles que exerceram a profissão antes de 1969, não eram irresponsáveis. Muito antes pelo contrário. Eram intelectuais como Rubem Braga, Manuel Bandeira, Carlos Heitor Cony e tantos outros.

Eu antes de me formar nunca fui. Não sei se os próximos jornalistas o serão. Sei é que estarão menos qualificados, se não cursarem a faculdade que agora não é obrigatória.

É bom lembrar que a vida, a sociedade, a COMUNICAÇÃO, o JORNALISMO mudaram ao longo dos tempos. A qualidade do ensino no país é cada vez pior. Coisa que na época dos ícones citados acima, não era.

O engraçado é que, em tempos de maior exigência e capacitação dos profissionais em qualquer área, patrões e os MEMBROS do STF cometem uma sandice como esta.

Não vou me limitar aos MEMBROS porque a Associação Nacional de Jornais e a Associação Brasileira de emissoras de Rádio e TV, aliadas ao Ministério Público foram os responsáveis pela ação na justiça.

Acredito que os detentores do poder, querem ver uma classe mais burra e despreparada. Querem pagar salários sempre mais baixos.

Querem ver uma categoria cada vez mais subserviente e escrava.

Se não, por que entraram com a ação? É muito contraditório dizer que, só vão continuar a contratar profissionais qualificados, diante desta atitude digna de um podre poder.

E não me venha com o argumento de que na França, Estados Unidos e Alemanha, o diploma não é exigido. Nem sempre o que é bom para eles é o melhor para nós.

A Europa e os americanos têm culturas diferentes. São mais justos na formação do cidadão e acesso às oportunidades no mercado de trabalho para citar alguns superficiais argumentos.

Pena que a minha classe é desunida. Pena que chegamos a esse ponto por culpa nossa.

Nunca conseguimos fazer uma greve geral e paralisar todas a redações de TV, RÁDIO, JORNAL, REVISTAS, PORTAIS DE INTERNET para uma simples reivindicação salarial.

Não seria o caso agora. Já que podemos ser substituídos porque qualquer um que passar na Delegacia Regional do Trabalho e tirar o registro.

Aliás, muitos donos ou acionistas dos grandes órgãos de comunicação não são jornalistas de formação. São grandes empresários que visam só os lucros e as oportunidades comerciais.

Basta ver o compromisso deles com os Governos Federal, Estaduais e Municipais no recebimento de verbas publicitárias. E ainda: elegê-los ou reelegê-los.

Quero ainda deixar o meu protesto contra o Ministério Público.

Deveria era tomar providências como, exigir explicações dos critérios para distribuição de concessões para Rádios e Tvs.

Cobrar do Ministério da Educação a atuação de algumas "faculdades" que fazem consórcios de diplomas para jornalismo e outros cursos.

Combater a parceria entre órgãos de imprensa vendidos e governos que ludibriam a população com peças publicitárias enganosas.

Ajudar a exterminar a corrupção no país. A violência emocional, moral e intelectual que muitos políticos e juristas têm cometido contra a inteligência pública.

Mas não. Faz o Brasil, um país que continua pior.

3 comentários:

Vinicius Grissi 18 de junho de 2009 13:48  

Jogaram o curso de jornalismo na lata do lixo. Ignoraram o quanto à comunicação pode causar transformações profundas no homem e na sociedade. E isto, definitivamente, não pode ser feito por qualquer pessoa.

Uma vergonha! Que só servirá para desmerecer ainda mais a profissão, para desunir ainda mais a classe, para diminuir ainda mais o escasso salário e para reduzir a quase zero as vagas de emprego para os jornalistas.

Clítia Milagres 18 de junho de 2009 16:28  

Num mundo globalizado, onde as informações surgem sem se saber se são verídicas e/ou fundamentadas e onde precisamos de profissionais sérios e competentes, somos surpreendidos com uma decisão dessas.
Vale toda a indignação! É deixar todas as pessoas que lutam por um educação melhor de cabelo em pé.

Rivelle Nunes 18 de junho de 2009 18:00  

Ulisses,
parabéns pelas palavras. De todas as explicações e argumentos que li, contra e a favor, o seu post foi, provavelmente, o mais inteligente de todos. Convivi com esse drama da não obrigatoriedade do diploma desde minha entrada na faculdade. Lutei, me graduei e, agora, continuo a luta por um espaço no mercado. Como conseguir, se agora o filhinho de papai que acordou um belo dia e resolveu se tornar jornalista sai na frente? E se a moda pega, outros profissionais que também fiquem espertos. Afinal, para que diploma para, por exemplo, fazer uma peça publicitária? Abraços!

Postar um comentário

Últimos Comentários

Ocorreu um erro neste gadget

Notícias - COPA 2010

  © BLOG ULISSES MAGNUS - Blogger Design by Emporium Digital